02 dezembro 2009

Brasil Vencedor...

Brasil Vencedor...




Fonte: Terror do Nordeste

02 novembro 2009

Vamos votar!!!!!

Lula é o mais popular...

Vamos votar...

Um site internacional esta elegendo um brasileiro que seja o mais popular da terra.

Nosso querido presidente LULA é um dos candidatos.

Conclamos a todos a nós unirmos no VOTO e darmos mais esta vitoria ao nosso Presidente LULA.

Vote aqui

29 outubro 2009

Investigar os latifundiários. Já

Investigar os latifundiários. Já


Contra o desejo raivoso dos ruralistas anti-MST, vamos mais uma vez comprovar a legitimidade do movimento e da agricultura familiar
Leia mais aqui

Fonte: Vi o Mundo

05 fevereiro 2009

SBT faz propaganda na Veja elogiando Lula

(Edição 2098 - nº5 - 4 de fev. na página 119)


(clique na imagem para ampliar)

09 janeiro 2009

[Vila Vudu ] "Dona Eliane, Shalom!"

[Vila Vudu ] "Dona Eliane, Shalom!"

Dona Eliane, Shalom!

Já há mais de dez dias, desde o início da chacina na Palestina, ninguém, por aqui, lê os jornais brasileiros nem assistimos à televisão brasileira. O Gato Filósofo diz que namorou Maysa, que foram íntimos, e que o seriado da Globo é "patético".

"Como se fosse possível clonar Maysa..." suspira ele, bigodes postos no passado. "A Globo é ridícula. Essa minissérie é TOTALMENTE imbecil. Maysa não teve cotidiano."

"Não?!" – Eu levei um susto. – "Não teve cotidiano? Pôxa! Que coisa, hein?!" O gato me olhou com desprezo semelhante ao que ele dedica aos jornais brasileiros: desconstitui-me só com aquele olhar. E continuou, como se eu não existisse: "O único modo decente de fazer seriados "Maysa" seria inventar Maysa, hoje. Que contratassem Irene Papas e demitissem tooooooooooooooooodos os filhos. Filho é TOTALMENTE inútil, em matéria de biografar mãe. Não sendo Irene Papas, o resto é ridículo. Maquiagem ridícula. Horrenda." Pois anda assim, o Gato Filósofo.

Além do mais, desde o início do massacre da Palestina, só lemos jornais estrangeiros. Assim, pelo distanciamento, nos dessensibilizamos da estupidez diária que os jornais brasileiros impingem aos consumidores brasileiros. Melhor dizendo: assim nos ressensibilizamos, nos tornamos outra vez sensíveis, no sentido de voltamos a ser capazes de VER a estupidez diária que os jornais brasileiros impingem aos consumidores brasileiros.

Hoje, o Gato Filósofo decidiu examinar a FSP, porque, disse ele, "o Hamás derrotará o exército de loucos, de Israel. Dado que isso acontecerá, tão certo como Hitler se suicidará e Mussolini será enforcado e, depois, pendurado de cabeça pra baixo entregue aos urubus, os 'jornais' brasileiros, agora, passarão a só mostrar israelenses ricos encolhidos como ratos em suas casas ricas, e falarão de "simplesmente paz!"

Por isso, exatamente – pq o Gato Filósofo acabava de dizer o que acima lhe contei –, ele deu uma gargalhada quando lhe mostrei a primeira página da FSP, hoje. E deu outra gargalhada quando lhe apontei o título leviano de sua (da senhora) coluna leviana, de hoje.

"Dona Eliane apita pouco", disse ele. "Mas aí está ela, outra vez, jornalista-turista ou turista-jornalista, que dá exatamente na mesma e sempre dá em nada, outra vez, como sempre." "Simples assim", só esse subjornalismo da FSP. Quem seja simplesmente assim "pela paz", não dá a mínima à paz alguma. À 'isenção' eles acrescentam a omissão. É coisa de dondoca. Pôka vergonha."

Ninguém precisa ir a Israel, pra impressionar-se com judeus e árabes juntos e em paz. Mahmoude e Sara, ele palestino, ela israelense, vivem perfeitamente felizes, aqui, na casa ao lado, muito mais felizes que Alkcmin e Serra-erra-erra, ambos católicos praticantes, ou que Zé Aníbal e Serra-erra-erra, idem, por exemplo." (É o Gato falando. Só estou relatando. Sou jornalista isenta, nesse parágrafo.)

"Mahmoude e Sara estão tristíssimos. Grafitaram na parede da casa deles: "Israel é a vergonha do mundo!" Esses, sim, sabem o quanto custa a paz, que trabalho dá construí-la e, depois, defendê-la. Não andam como turista autista pelo mundo, feito D. Eliane. Mahmoude e Sara são pessoas NO mundo. Não são jornalistas isentos e omissos."

"Declarações' dos figurões do mundo não são opinião a ser levada em conta" – disse o Gato, pontificial, de sua plataforma-cestinha demiúrgica.

"Por isso o jornalismo já não interessa a ninguém, não vale um réis de mel coado. Na internet fala a multidão. A multidão será senhora do mundo. Enforcaremos o último jornalista metido a entendido, nas tripas da última dondoca de sofá-de-D.Hebe." – Dááááááááá-le Gato, sô!

"Potências" que movam peças, o quanto lhes dê na telha. E esse jornalismo indigente que há no Brasil que cantarole aí o quanto queira "Simplesmente assim: a paz" (coisa mais ridícula-dondoca nunca vi!) "Declaração-minuto", "opinião-minuto", "jornalismo-minuto"... – o Gato fez carinha de nojo.

"Os pobres falamos pela Internet. O Hamás, o Hizbóllah, manifestam hoje potências da multidão. São potências de resistência e são potências de vida. Chegaram armados ao mundo, novos eles num mundo velho, porque o mundo velho foi um mundo armado, azar o do mundo velho. Aos poucos todos se desarmarão. Assim derrotaremos os loucos de Israel e as tais "potências" da D. Eliane, dos Bushs, das Condoleezzas.

A força do escravo nasce da dor ontológica. A dor ontológica passa, mas é constituinte de ser. "A digna raiva!" -- é o que ensina o subcomandante Marcos, do EZLN. Estão lá, hoje, aliás, reunidos. Alguma notícias sobre isso em algum 'jornal' brasileiro? None. Lhufas.

Os ex-escravos sobreviverão, não as jornalistas-dondocas nem o jornalismo isento-omisso. Sobreviverão os escravos que aprenderam DA luta (não dos des-jornalismos da FSP) os segredos de sobreviver sempre. Certo como comerei lagosta hoje." – O Gato ajeitou o aventalzinho que ganhou da nossa vizinha palestinense casada com um judeu civilizado, aqui da rua, no qual ela bordou: "Pela Palestina Livre". Simples assim: "Pela Palestina Livre". No pasarán!
___________________________________

Sobre: ELIANE CANTANHÊDE, FSP, 8/1/2009: "Simples assim: pela paz!" aqui

BRASÍLIA - Só fui a Israel uma vez, como turista. Visitei do norte, na fronteira com o Líbano, até o extremo sul, entre Egito e Jordânia, rodando pela Cisjordânia nos limites com a Síria. O que mais impressiona é que judeus e árabes vivem lado a lado, bairro a bairro, numa proximidade inimaginável.

Olhando Jerusalém do alto, é possível distinguir, pela disposição e pela nuance de cores, onde moram uns e outros. E, de baixo, cruza-se o tempo inteiro, ora com as famílias muito claras dos judeus, ora com as famílias morenas dos árabes, ambas geralmente numerosas.

Um judeu ali pelos 70, engraçado e falando várias línguas, levou meu grupo de apenas quatro pessoas a um restaurante árabe. A chegada foi esfuziante, com abraços e sorrisos de velhos conhecidos. Daí a pergunta: "E numa guerra?". Do nosso companheiro, sem titubear: "Ou eles me matam, ou eu mato eles".

A milhares de quilômetros dessa história, dessa cultura e das dores do Oriente Médio, convém evitar defesas ou acusações apaixonadas e o erro de reagir aos atuais ataques a partir só de 1947, de 1967 ou de 2005, cortes que nos empurram para um lado ou para outro, inevitavelmente. A questão vem de muito antes, é daquelas em que todos têm razão e ninguém tem razão, enquanto potências movem peças de acordo com suas conveniências.

O que podemos e devemos é discordar tanto dos foguetes inconsequentes do Hamas quanto da "reação desproporcional" de Israel -como acusam os governos, inclusive o do Brasil, que apita pouco, mas não se omitiu e tem sido coerente com sua política externa.

Agiu contra a unipolaridade norte-americana e sua tendência pró-Israel. E respaldou a ação combinada da França e do Egito -os dois países que Celso Amorim primeiro procurou- pelo cessar-fogo e pela reabertura de canais de negociação.

Ou seja, pela paz. Que, aliás, é justamente o que nos cabe fazer nesse momento de sangue e de dor.


08 janeiro 2009

A coluna que Lula não vai ler

A coluna que Lula não vai ler
Entrelinhas



A principal queixa do presidente é que a imprensa não mostra as coisas boas feitas pelo governo. Não é verdade e ele sabe disso

Em entrevista à revista Piauí, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que não lê jornais e revistas. Argumentou que isso lhe faz mal ao fígado. Pode parecer frase de efeito, mas é a mais pura verdade. Lula não gosta de ler notícias e essa aversão não é nem mesmo conseqüência das pauladas que levou desde que assumiu o Palácio do Planalto. Vem de antes, é parte do seu jeito de ser e de fazer política. Mas a relação com a imprensa, ou a falta dela, influencia diretamente sua forma de governar. Até porque vai além do presidente. Atinge sua equipe e o PT. É um fenômeno sobre o qual vale a pena escrever. Mesmo sabendo que o presidente não vai ler.

Continue lendo aqui

Fonte: Correio Braziliense

Obs.: Primeiramente, gostaria que o responsável pela matéria, tivesse se identificado. Quem escreveu? Todos os jornalistas do Correio? Todos os jornalistas de todos os Jornais e Revistas?
Falar que os jornais agem com isenção corre longe.....mas bem longe da verdade. Quer dizer que porque são OBRIGADOS a informar sobre pesquisas de popularidades, estão sendo isentos? Só rindo mesmo.
A própria matéria se entrega. Quer dizer que Lula só se reelegeu porque fez ações eleitoreiras depois do famoso escândalo que a imprensa aumentou, deturpou, tripudiou? Lula, faz o que tem que ser feito. A população dá crédito a ele, não pelo que lê nos jornais, mas pelo que ela sente no dia a dia. Se a população se pautasse pela mídia, hoje estaríamos no buraco, pois Serra teria ganho em 2002 e afundado o Brasil.

07 janeiro 2009

Projeto mantém vivo 3º mandato

Projeto mantém vivo 3º mandato

Apesar de Lula e o PT negarem a hipótese, proposta que dá direito à nova reeleição do presidente será apresentada à comissão que irá debater a reforma política. Ideia preocupa os opositores

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva não quer. O PT diz que não há possibilidade de o assunto vir à tona. Mas a oposição teme manobras escondidas. Tudo porque o deputado Carlos William (PSC-MG) prometeu apresentar na comissão que discutirá a reforma política a proposta para permitir um novo mandato a Lula e governadores.

O terceiro mandato é uma das bases do tripé a ser chamado de reforma do sistema eleitoral durante este ano. Além dela, virão as sugestões apresentadas pelo deputado João Paulo Cunha (PT-SP) e os projetos que serão enviados pelo governo até o fim deste mês.

Continue lendo aqui

Por Tiago Pariz

Fonte: Correio Web


video


Eu também quero......


06 janeiro 2009

Voz do Brasil e o Papai Noel

Voz do Brasil e o Papai Noel

Acreditar que políticas de governos populares cheguem intactas ao conhecimento dos cidadãos através da mídia comercial, cujas prioridades são tiragens, audiências e faturamentos, equivale a crer em duendes ou no Papai Noel, de passagem recente entre nós.

Continue lendo aqui

Por Laurindo Lalo Leal Filho

Fonte: Carta Maior


Após 20 anos, STF ainda não enviou estatuto para juízes

Após 20 anos, STF ainda não enviou estatuto para juízes



Passados 20 anos da promulgação da Constituição, o Supremo Tribunal Federal (STF) ainda não encaminhou ao Congresso um anteprojeto de lei propondo o Estatuto da Magistratura, que será a nova Lei Orgânica para os juízes do País. O assunto é discutido há anos por integrantes do STF com políticos e lideranças, mas ainda não se chegou a um texto definitivo.

Assessor da presidência da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Marcos Salles afirmou ontem que, apesar da demora, a entidade tem a esperança de que o estatuto seja aprovado neste ano. "É um processo complexo", justificou. Salles contou que integrantes de diversas entidades estiveram em dezembro com o ministro do STF Ricardo Lewandowski, relator do anteprojeto do estatuto, que teria intenção de concluir rapidamente o texto.

Fonte: Estado

PS. Poxa gilmar mendes, tanto tempo para fazer um estatuto! E para soltar bandido, basta 2 dias.

05 janeiro 2009

Preservar a Natureza

Preservar a natureza


video


Enquanto isso em São Paulo....

Derrubada da mata atlântica em São Paulo cresce 5 vezes

O desmatamento da mata atlântica na Região Metropolitana de São Paulo aumentou cinco vezes entre 2005 e 2008 em relação aos cinco anos anteriores. Os dados fazem parte de um levantamento preliminar, divulgado nesta quarta-feira, 17, pela Fundação SOS Mata Atlântica e pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que mostrou uma inversão da tendência de queda que vinha sendo observada.

Continue lendo aqui

O tiro que pode sair pela culatra

O tiro que pode sair pela culatra

A oposição parece que não aprendeu nada. Hoje em matéria do Correio Braziliense que pode ser lida aqui, diz que estão tentando junto ao STF (aquele presidido pelo tucano gm) derrubar a MP sobre o Fundo Soberano. Na mesma matéria diz que este Fundo é fundamental para investimentos como transporte e saúde, e ainda na crise financeira. Isto sem levar em conta que os mesmos cortaram dinheiro do PAC do Orçamento de 2009.
Resumindo, Lula com uma popularidade alta, está trabalhando para que o Brasil caminhe tranquilo diante da crise, que tenha crescimento. A oposição trabalhando para que o Brasil entre na lama para que possam ganhar a eleição para Presidência em 2010.
Eu me pergunto, o que você simples brasileiro-eleitor prefere para o seu país?
Eu tenho minha escolha resolvida. Dilma 2010!

04 janeiro 2009

Matérias para ler de novo.....

Matérias para ler de novo.....

E caso não tenham lido. É apenas um tempo, para me colocar por dentro de tudo. E que desde o dia 23 fiquei meio que incomunicável, e como não me informo através de Tv ou Rádio, tenho muito para ler. Então estou colocando o que já li. E acho importante.

A irresponsabilidade social da Vale

Não é possível que um banco financiado em parte pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador continue financiando empresas que desamparem o trabalhador".

Artur Henrique, presidente da CUT, na reunião das centrais sindicais com o presidente do BNDES, Luciano Coutinho

Continue lendo aqui

Vamos surpreender quem não acredita no Brasil, diz Lula a moradores de rua

Durante tradicional encontro de Natal com moradores de rua, realizado na terça-feira (23) em São Paulo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a afirmar que o Brasil está preparado para enfrentar os efeitos da crise internacional e disse que demitir pessoal, neste momento, é precipitado.

“No Brasil, a gente não teve esse problema, não passamos dinheiro para bancos. E se tiver que passar alguma coisa, vamos passar para quem produz e gera emprego. Vamos passar para quem vai produzir um produto e gerar um emprego”, afirmou.

Continue lendo aqui

Lula é só mais um no Natal do povo da rua

Fazia tempo que eu não chorava, mas não deu pra segurar vendo o povo da rua, os catadores de papel e os paulistanos sem nada, excluídos de tudo, dançando e cantando na maior alegria com o presidente Lula, ontem à tarde, na quadra do Sindicato dos Bancários, na rua Tabatinguera, centro de São Paulo.

Continue lendo aqui

EL QUIXOTE DE LA PAULISTA (mais um soluço entre as tristezas que doem neste natal)

24 de Dezembro. Dia de festejar um nascimento para muitos, dia de chorar a morte de um pouco de mim.

Me desculpem. Não quero lhes estragar a festa de hoje, mas preciso contar. Contar daquela noite do ano de 1966, quando Carlos Rimonato, colega secundarista, me leva ao Bar Sem Nome na Rua Dr. Vila Nova para conhecer seu primo artista plástico, de quem contara o que imaginei serem fantasias.

Carlinhos pergunta a um e outro, à proprietária do bar, que só era bar à noite, pois durante o dia prestava serviços de quitanda: - Sabe do Joel? Informaram que não aparecia há algum tempo.

Continue lendo aqui

Sucesso do lançamento do míssil espacial brasileiro ignorado por mídia

Excessivamente preocupados com a crise financeira, os órgãos de informação brasileiros não informaram o sucesso do lançamento do míssil espacial VLS-1, feito com sucesso no dia 20 de outubro de 2008, partindo da base de São José dos Campos, e não de Alcântara, como era costume.

Continue lendo aqui


03 janeiro 2009

Estou de volta.....

Estou de volta.....

Mas ainda me recuperando da viagem....
Após duas semanas em São Paulo - Capital, estou de volta a minha cidade pacata. Mas sem stress e sem a correria das cidades grandes. Mas claro revoltada....., durante todo o trajeto pela Castello Branco, com enormes cartazes de como o Governo de São Paulo trabalha por nós e deixando R$ 70,60 de pedágio entre ida e volta. A única coisa interessante, foi o retorno da obra do trecho da Castello Branco que estava parada desde mil novecentos e nada, com uma enorme placa do Governo de São Paulo e do Governo Federal. Se esta obra se concretizar, os créditos deverão ser dados ao Governo Federal, pois graças a ele, a obra esta caminhando. Ahhhh...ia me esquecendo! O meu trajeto foi de 326 Km. E 20 Km de péssimo asfalto. No pedágio de Botucatu a Bauru na Marechal Rondon, na Praça do Pedágio na pista do Sem Parar, simplesmente tem uma elevação, que deixa você com vontade de xingar mais e mais o Governo de São Paulo.
Mas não se preocupem, amanhã estarei melhor.