24 novembro 2005

Crianças birrentas
por Hilda Lima


A cena foi flagrada no Congresso Nacional. Se não fosse preocupante teria
sido ilária.
Homens, adultos, com a responsabilidade de propiciar que o Brasil cresça, se
emancipe , mobilizaram-me, em verdadeiro motim, contra um resultado parcial
do Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento do recurso do deputado José
Dirceu (PT-SP).
Esses senhores, que devem se dar ao respeito, ficaram diante dos flashs
esperneando, ameaçando. Faltou pouco para que se assentassem no chão e
sapateassem e com berros e lágrimas, intimassem a Nação Brasileira: "
__ Mãeeeeeeeeeeee, euuuuuuuuuu querooooooooo casssssssssaaaarrrrrrrrrr o
Dirceuuuuuuuuuuuuuuuuu! Me deixa mãe! Deixaaaaaaaaaaaaaaaaa.
Ora, Senhores, poupem-nos de pirraça. Nós mulheres brasileiras que muitas
vezes tivemos que repreender nossas crianças por pirraças e imposições, não
temos mais tempo e nem paciência para isso.
Façam bem feito o trabalho de vcs e o José Dirceu não terá motivo para
reagir e nem o Supremo Tribunal terá suporte jurídico para concordar com
ele.
Deixem o rancor de lado e busquem um comportamento mais adulto, mais maduro.
Vcs estão se mobilizando num verdadeiro motim contra o Governo Lula.
Vcs não são donos da verdade.
Ainda bem que o Supremo está tentando dar um ar de imparcialidade e de
legalidade a toda essa perseguição política que vcs estão trazendo à tona,
novamente.
Ainda bem que agora está havendo "intervenção?" para que se restabeleça o
princípio de justiça.
Ainda bem! Vcs reclamam que nunca o judiciário interviu nas decisões do
legislativo.
Pena, pois se tivessem feito isso antes, muita injustiça teria sido evitada
e muitas vidas preservadas.
Vcs, senhores deputados, deixem a pirraça na infância. Mostrem que são
maduros e que a vida não passou em vão. Deixem o rancor de lado e vamos
fazer esta Nação crescer.
Parem de querer tomar o brinquedinho do coleguinha.

Um comentário:

Rose disse...

O duro e aguentar adultos, brincando de serem politicos. Os parlamentares estao sem credibilidade alguma. Se voce nao fizer isso, eu nao faco isso. Muita palhacada, como diz minha amiga. CHANTAGEM.